quinta-feira, junho 12, 2008
Foge Foge Bandido


Este pequeno mundo numa caixa é Manel Cruz, ex-Ornatos Violeta, ex-Pluto, pré-Supernada, ainda um dos maiores talentos da música portuguesa.

Foge Foge Bandido é como nos sentarmos num estúdio de gravação durante um dia, enquanto alguém grava um disco. Muito na sua fase inicial. Há muito por onde puxar, pouca coisa em concreto para mostrar. Este projecto falha e triunfa, ao mesmo tempo, por tudo isso. São samples, convidados especiais, arranjos arrojados, gravações à capela, em fast forward, deambulações e experiências pelo mundo dos sons. Poucas canções. Mas as que existem bastam-se.

A descortinar um pouco do que poderiam ter sido os Ornatos Violeta, Manel junta-se a um grupo de infindáveis amigos e companheiros de luta, para criar. E criar é a palavra de ordem. Uma verdadeira maratona de pequenas luzes musicais, acompanhadas por um livro de 140 páginas. Inovador? Nem tanto assim, mas hoje em dia o que é realmente inovador? E quem disse que era preciso ser inovador para ser bom?

Manel Cruz é um prodígio. Transporta música em cada pedaço de si e Foge Foge Bandido é uma tentativa de agarrar toda essa amálgama musical que tem vindo a carregar durante 9 anos e, ao longo de 68 músicas, dar-lhe uma casa. Um sítio para que possa ser visitada e apreciada pelo demais ouvinte. É quase fado, o talento deste homem. Na certeza de que o faz pelo prazer pela música, Manel Cruz junta os fragmentos dos seus mundos neste projecto.

Foge Foge Bandido tem uma edição limitada de 1100 exemplares e, caso façam a pré-compra, habilitam-se a receber uma chamada telefónica do próprio Manel Cruz. Eu sei do que estou a falar...

posted by not_alone @ 8:24 da tarde  
4 Comments:
  • At 10:54 da tarde, Anonymous mãos vazias said…

    Desculpa a ignorancia, mas onde podemos fazer a pré-compra ?

     
  • At 2:20 da manhã, Blogger not_alone said…

    Antes de ter esgotado era em http://fogefogebandido.com/ agora é esperar por uma nova edição.

     
  • At 4:05 da manhã, Anonymous Ana Ribeiro said…

    Estou de acordo com o que disseste. Eu tenho o álbum. Ouvi-o de uma assentada, com o livro em frente aos olhos. Foi uma viagem interessante e pra mim, inovadora, sim. Há muito que anseava voltar a ouvir coisas novas (se bem que estas coisas não são propriamente novas) do Manel Cruz, que acompanho desde os Ornatos.
    E pra já, só falta Supernada. :) aguardamos.......

    ...Que história é essa do telefonema?

     
  • At 1:49 da tarde, Blogger Mãos Vazias said…

    Obrigada. Depois estive a visitar uns blogs, uns foruns e cheguei a essa mesma conlusão. Espero que a nova edição não tarde, porque apesar de saber que ia sair em breve e visitar frequentemente o site nunca me ocorreu que fosse dia 1 de Junho.
    De qualquer forma, obrigada.

     
Enviar um comentário
<< Home
 
 

takeabreak.mail@gmail.com
Previous Post
Archives
Cinema
>> Críticas
>> Filme do mês
>> Grandes Momentos
>> 10 Filmes de Sempre
>> Balanços
"Combates"
Críticas Externas
Música
>> Concertos
>> Discos
>> Sugestão Musical
>> Video da Semana
>> Outros
Teatro
TV
Literatura
Outros
Links
Affiliates