segunda-feira, novembro 06, 2006
Grandes Momentos | Batman Returns
Aviso: O texto seguinte contém spoilers e, se realmente existir alguém que ainda não tenha visto o filme, não o deve ler. Deve, isso sim, correr para o vídeo clube mais próximo!

Um bebé nascido com graves deformações físicas é abandonado pelos milionários pais, em plena época natalícia, nos sinistros esgotos de Gotham. Enquanto o seu berço navega sem rumo pelos gigantescos esgotos, o tema musical do genial Danny Elfman inicia um crescendo acompanhando os créditos enquanto ambos chegam ao cerne da questão: Batman Regressa.



Com este pequeno parágrafo fica então inaugurada esta nova rubrica do Take a Break, que nos levará a recordar aqueles que, por alguma razão, ficaram marcados como os grandes momentos de cinema das nossas vidas. É um espaço bastante pessoal e que, esperamos, pode servir também para nos darmos a conhecer um pouco melhor diante dos nossos leitores que, quem sabe, se poderão rever em alguns dos nossos comentários. Escusado será dizer que uma secção deste género irá revelar partes importantes dos filmes analisados, sendo que só deverá ser lida por aqueles que já viram os filmes em questão.

Prosseguindo, então, com este momento específico deste genial filme de Tim Burton, e com as razões pelas quais o considero como um dos melhores momentos de cinema a que já tive o privilégio de assistir. Imagine-se um jovem rapaz, na casa dos 10 anos, fã acérrimo do primeiro filme e em pulgas para assistir ao regresso de Batman, o seu herói favorito. O filme começa, e tudo lhe parece demasiado familiar – os ambientes góticos (ou, à falta de palavra melhor na altura, “muito escuros”), os acordes musicais... até que surge na tela o nome de Tim Burton, o mesmo que conseguia identificar nos créditos do primeiro Batman e de Edward Scissorhands. Assim, sem o saber, identifiquei o meu primeiro autor, compreendi que os filmes eram feitos por pessoas e que, entre elas, havia uma que se sobrepunha a todas as outras: o realizador de cinema, aquele que carregava consigo uma visão e a transportava para os meus olhos.

E o resto é história, sendo que é escusado dizer que sempre que revejo essa sequência de créditos me arrepio até ao tutano – se tudo me parece tão perfeito hoje em dia, imagine-se quando tinha 10 anos e me encontrava sentado no escuro da sala de cinema. Além de toda a “pica” que a sequência me oferece, há ainda o significado que ela carrega em si e desde logo marca o tom para o resto do filme – a solidão do carrinho de bebé no esgoto é reflectida de várias maneiras nas personagens daí em diante. Num filme carregado de cenas brilhantes (a morte do Pinguim, o beijo amargo por baixo do azevinho, ou Selina Kyle - interpretada pela lindíssima Michelle Pfeiffer pela qual me apaixonei completamente na altura - a chegar a casa depois de sofrer uma tentativa de homicídio, ainda me conseguem comover particularmente), esta certamente ficará como das mais marcantes da minha vida enquanto cinéfilo. Agora, com licença, vou só buscar o DVD e rever isto mais uma vez...

posted by Juom @ 10:58 da manhã  
6 Comments:
  • At 10:04 da tarde, Blogger P.R said…

    Um início em grande estilo ah Paulo? ;)

    Fico ansioso pela escolha da helena já na proxima semana =)

     
  • At 10:50 da tarde, Blogger H. said…

    Confesso que embora me lembre do "início" em questão, a recordação é algo vaga (vi o Batman Regressa umas quantas vezes, mas todas há vários anos)... O "meu" momento Tim da infância/adolescência pertence antes ao Eduardo...

    E já sou eu para a semana? Ai, tenho de começar a ponderar hipóteses. Escolher a 1ª não vai ser nada fácil...

     
  • At 11:56 da tarde, Blogger Paulo said…

    É verdade, tenho um lugar muito especial para este filme entre as minhas mais preciosas recordações da infância. O que, como devem ter percebido ao ler, me impele a ser completamente emocional quando recordo a experiência que passei ao vê-lo.

    Agora quero é ler os vossos comentários ;-)

     
  • At 11:27 da tarde, Blogger wasted blues said…

    Adoro este filme, por isso não podias ter começado melhor! :)

    Batman é o meu herói de eleição - não tem realmente super-poderes e o seu universo é completamente noir. Nas mãos do Tim Burton, tornou-se obra-prima do cinema!

     
  • At 12:50 da manhã, Blogger Pedro Duarte said…

    Este filme é quanto a mim, o melhor sobre o Batman, que só Tim poderia fazer!

    Gostei do 1º Batman de Tim, mas este, tendo como extra os actores fabulosos q são De Vitto e Michelle (ela nao é assim uma actriz do outro mundo, mas como presença, é do outro mundo :) representa acima da média) com o Nicholson q dispensa apresentações e o Keaton (o "pequenote" inexpressivo como foi gozado antes do 1º estrear, q qnt a mim, fez o melhor Batman até hj, tendo em conta q nao vi Bale do ultimo batman), com o clima Burtiano sombrio, não podia ser melhor... vamos ver como resiste ao passar dos tempos.

    BTW : o meu filme de eleição é Fight Club. A todos os níveis.

     
  • At 4:39 da tarde, Anonymous Valéria Fernandes said…

    Fico admirada ao verificar tantas boas criticas ao "Batman Begins", vi o filme e sinceramente parece-me que perdeu toda a aura fantástica e mística, que os anteriores nos tinham habituado. Um fantástico que nos querem impingir como real, não consigo acreditar nesses filmes. Para não falar da interpretação. Para mim o melhor de todos foi sen duvida " Bataman Forever" excelentes interpretações do Val Kilmer e da Nicole Kidman, a cidade de gothen fantástica, um mundo fantástico incrível. E a banda sonora ... simplesmente espetacular.

     
Enviar um comentário
<< Home
 
 

takeabreak.mail@gmail.com
Previous Post
Archives
Cinema
>> Críticas
>> Filme do mês
>> Grandes Momentos
>> 10 Filmes de Sempre
>> Balanços
"Combates"
Críticas Externas
Música
>> Concertos
>> Discos
>> Sugestão Musical
>> Video da Semana
>> Outros
Teatro
TV
Literatura
Outros
Links
Affiliates