sexta-feira, abril 25, 2008
Rome | Seasons 1 e 2


Não sou grande fã de séries ou filmes históricos. Dito isto, Rome conseguiu, contra as minhas expectativas, conquistar-me. Talvez por ter o carimbo da HBO (que nunca me deixou ficar mal) ou então só mesmo porque toda a viagem na qual estas duas temporadas nos leva vai crescendo de intensidade, de interesse e, diria mesmo, de qualidade.

Lucius Vorenus e Titus Pullo são os anti-heróis da série e é à volta deles, e de todos os seus percalços enquanto soldados romanos, que a história (ou antes a História) se vai desenrolando. Os dois companheiros testemunham a passagem de Julio César pelo poder, as traições de Pompeu, as excentricidades de Marco António e Cleópatra. Figuras históricas mais próximas de uma realidade familiar. O efeito telenovela da série triunfa em manter o nosso interesse aceso, sem nos apercebermos da importância histórica do que é narrado. E sugamos toda a trama como crianças a olhar para uma montra de doces.

Se a primeira temporada funciona na introdução e profundidade dos personagens, somos confrontados com as suas motivações numa escala mais restrita, vivemos as suas inquietações dentro de quartos e salas, na segunda temporada, introduções feitas, passamos à acção numa dimensão mais ambiciosa. Dão-nos finalmente batalhas em campo, palácios e conquistas por mar, em toda a sua plena magnitude. Digamos que, se a primeira temporada serve para mostrar a força da personalidade romana, a profundidade das suas acções ao nível do sujeito, a segunda mostra a colossal extensão física e histórica das suas acções.

O humor bruto da época dá-nos uma experiência diferente da condição humana mas os pilares que ainda hoje regem as nossas vidas, como a confiança, a honra e, acima de tudo, o amor, permitem que a série seja vista num paralelismo com a nossa sociedade, com os valores que hoje seguimos.

Mostro aqui a minha fidelidade para com esta série e recomendo-a a todos. Nunca a barbaridade foi tão apetecível.

posted by not_alone @ 12:35 da manhã  
2 Comments:
  • At 10:49 da manhã, Anonymous Ricardo said…

    O lindo desta série é que de tão bem estruturada que está, não precisa de inventar novos rumos, ou histórias na história. Eu estou a imaginar dois apaixonados do império romano a discutirem numa esplanada com um cigarro na mão a ascensão e o declínio de Roma, quando um se lembra e diz: "e se a causa forem dois tipos doidos que sem saberem nem como nem porquê estão por trás de todos os elementos chaves do primeiro império Romano?"

    O resultado são estas duas temporadas espectaculares!

     
  • At 3:34 da tarde, Blogger Luís said…

    uma série que se destaca, pelo intenso realismo com que Roma Antiga é retratada, assim como os seus personagens amorais. Não me lembro de alguma vez uma série de televisão ter ido tão longe nessa autenticidade. Uma das minhas séries favoritas de todos os tempos.,,melhor só os Sopranos.

    um abraço

     
Enviar um comentário
<< Home
 
 

takeabreak.mail@gmail.com
Previous Post
Archives
Cinema
>> Críticas
>> Filme do mês
>> Grandes Momentos
>> 10 Filmes de Sempre
>> Balanços
"Combates"
Críticas Externas
Música
>> Concertos
>> Discos
>> Sugestão Musical
>> Video da Semana
>> Outros
Teatro
TV
Literatura
Outros
Links
Affiliates