segunda-feira, janeiro 30, 2006
Os eternos clássicos...
Confesso que tive a ideia de fazer este post enquanto lia a revista lux woman, mas a sua peça "Cássicos de sempre" foi um interessante ponto de partida para fazer a minha própria lista de referências que adquiriram o estatuto de clássicos com o passar dos anos. A geração de 80 saberá melhor do que estou a falar e como diz a canção "recordar é viver".

Marcas



Há marcas que mais do que simplesmente um nome para um produto acabam por servir de simbolo a uma geração, seja ela nova ou velha, marca de roupa ou marca de uma bebida, acabam por se distanciar do seu principal objectivo e passam a ser um conceito por si só. De irreverência, de status ou, pura e simplesmente uma marca pessoal.

TV



A televisão já foi um bicho simpático. Já conseguiu fazer história, apaixonar, mudar muitas vidas... Agora é uma caixa que está lá por casa, que fala de vez em quando, mas nunca diz nada de muito interessante. O que destaco são memórias como os filmes da Walt Disney e todos os seus contos infantis, desenhos animados como o Bocas ou a Rua Sésamo e, muito sinceramente, quem pode esquecer o Vitinho?

Criancices



A nossa infância é aquela fase da vida que mais memórias boas acumula. As coisas mais insignificantes eram o melhor do mundo e os nossos heróis normalmente não existiam na realidade, a não ser na nossa, por esse motivo tentamos mantê-los vivos até hoje. Brincadeiras com os Legos, com os Playmobiles, o livro do Princepezinho, ou até mesmo a banda desenhada da Mónica e do Gastão estimulavam a nossa inteligência e escondiam-nos do mundo que estavamos prestes a enfrentar.

Adolescência




A fase complicada, em que o mundo vai acabar porque temos uma borbulha a mais ou porque aquela menina não gosta de nós. A solidão toma conta de nós quando nos apercebemos que os nossos pais não são perfeitos, que não podemos ter tudo o que queremos, que o mundo não gira à nossa volta. Nada melhor para curar esta fase do que ficar por casa a jogar numa consola, seja ela da Sega ou da Nintendo, a Master System ou a Mega Drive II e quem nunca jogou um jogo de ZX Spectrum não merece dizer que viveu. O Game Boy era uma realidade longínqua mas os seus substitutos não eram menos interessantes, o Tetris, o Arkanoid, o PACMAN!!!! O pessoal mais cool já era mais à frente e deliciava-se com essa obra prima do desing, o cubo de Rubik e ninguém escapou à vaga do Diablo. Bons tempos...

Transporte



Até a forma como as pessoas se deslocavam era um marco, hoje em dia há tanto por onde escolher que tudo nos passa ao lado, nada fica na história pela sua identidade única, mas pela quantidade de vezes que foi repetida. Nenhum twingo poderá chegar ao patamar de um Carocha ou de um Mini e as revoluções culturais não seriam as mesmas sem a carrinha Volksvagen ou a Vespa.

Artes



O mundo das artes é perfeito para resumir esta viagem pelos clássicos, peças como o gira-disco ou a jukebox hoje em dia existem apenas para ser admiradas pela sua beleza e pala importância que tiveram quando apareceram. A experiência de ver um filme num drive-in demonstra como a força destes clássicos pode ser sentida. Uma ida ao cinema dentro do carro, com o som numa qualquer frequência de rádio, ao ar-livre, nunca poderá ser comparada com o cinema de uma sala escura. Mas a evolução também trás alguns clássico instantâneos e a Apple atingiu o Jackpot quando lançou o IPod. O design minimalista, a côr branca e a fabulosa campanha publicitária em redor do leitor de MP3 fazem dele um objecto a figurar na lista dos clássicos deste novo século.

A Figura


Andy Warhol, o supra-sumo da Pop Art, é a encarnação do espírito deste post. A sua visão futurista misturada com objectos aparentemente banais, criaram algumas peças de arte inesquecíveis. Quem não conhece o seu fabuloso retrato de Marilyn Monroe? Quem não conhece a expressão Retro, hoje mais em voga do que nunca?

Actualmente os tempos são outros, raros são os rasgos de interesse (como os da Apple), e o movimento Retro apenas espelha a vontade das pessoas se agarrarem ao que existiu de mítico no passado, porque no presente pouco há para reter.

Digam de vossa justiça e completem esta lista com algo que vos pareça pertinente e que eu me possa ter esquecido.
posted by not_alone @ 11:06 da tarde  
4 Comments:
  • At 9:55 da manhã, Blogger P.R said…

    Caro Colega, belo post ;) esqueceste foi do nosso amigo dartacão :P e convenhamos que toda a gente viu o Beverly Hills, 90210 :P! Por outr lado, confesso que o iô-iô também esteve presente na minha infância !
    Abraço

     
  • At 12:22 da tarde, Anonymous Ana Teresa said…

    Talvez por ser contemporânea dos autores deste blog me identifique tanto com os destaques feitos...
    Contudo, é visível que foi um rapaz a fazê-lo... Faltam umas Barbies e uns Nenucos nos brinquedos!!
    O iô-iô e o pião também lá andavam...
    Mas sei que uma selecção restrita acaba por ser difícil...
    Parabéns pelo blog! :)

     
  • At 10:07 da tarde, Blogger Ana said…

    Parabens!Mto bom este post...e uma vez que gosto tanto deste mundo da publicidade, foi duplamente bom ler este texto.
    É verdade que existem mto mais marcas e casos bem sucedidos de marketing naquele q foi tb o meu tempo, mas o gozo está em seleccionar. Mto boa selecçao...e q belos momentos de recordação...

     
  • At 12:41 da manhã, Anonymous aline said…

    oi amiguinho...
    adorei seu texto, e já que vc deixou que fosse complementado, não poderiamos esquecer de outros icones, como coca-cola, barbie, o all star, as havaianas...rs
    enfim, marcaram epoca....bjinhos

     
Enviar um comentário
<< Home
 
 

takeabreak.mail@gmail.com
Previous Post
Archives
Cinema
>> Críticas
>> Filme do mês
>> Grandes Momentos
>> 10 Filmes de Sempre
>> Balanços
"Combates"
Críticas Externas
Música
>> Concertos
>> Discos
>> Sugestão Musical
>> Video da Semana
>> Outros
Teatro
TV
Literatura
Outros
Links
Affiliates