quinta-feira, junho 05, 2008
Filme do mês | Maio

Ana Silva My Blueberry Nights

Um filme sem corantes nem conservantes. Um filme que dá fome. Um filme que desperta os sabores e que com eles traz as sensaçoes. A forma como as relações humanas se podem reflectir e crescer nos momentos de partilha. Destaco especialmente a história e a performance do casal Rachel Weisz e David Strathairn que, apesar de representarem uma perspectiva mais «destrutiva» de como uma relação pode evoluir, mostram tão bem como não se consegue viver sem o outro - seja ele um principe encantado, ou não. Uma nota também para a banda sonora, e para o aspecto delicioso da blueberry pie.

H. My Blueberry Nights

É o regresso especial de Wong Kar-Wai. Especial porque rodado na América. Especial porque a língua que se ouve é o inglês. E, contudo, especial por permanecer tão idêntico, porque a mestria de Wong Kar-Wai é perceptível a cada plano. E, já agora, a cada nota da banda sonora, a cada atmosfera criada, a cada personagem dorida, a cada sensação de experimentar uma forma poética de cinema. Não será o ponto mais alto da sua filmografia até agora mas está muito longe de ser um fiasco.

NOTA: Por aqui saúda-se também o regresso das aventuras do Dr. Jones.

not_alone My Blueberry Nights

Como comer um pedaço de tarte, My Blueberry Nights é de um doce melancólico. Sentados no parapeito da janela, deixamos a framboesa de vermelho saturado guiar-nos por todas aquelas viagens que ainda sonhamos fazer. E deixamo-nos ir nesse engano de que as saborosas garfadas não vão deixar um travo amargo na boca. Mas deixam sempre.

Paulo Shine the Light

Num mês que marcou também o regresso de Wong Kar Wai com o belíssimo My Blueberry Nights, não podia deixar de destacar esta maravilhosa delícia de Martin Scorsese, em forma de filme-concerto dos Rolling Stones. Com a ajuda de um conjunto notável de operadores de câmara (muitos deles, premiadíssimos directores de fotografia), Scorsese conseguiu captar não só a perfomance vibrante da mítica banda como também uma intimidade em palco poucas vezes vista neste género de trabalhos. Se é para assistir a um concerto no cinema, então este que venha assinado por Martin Scorsese

P.R. Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal

Tenho presente que num mês "normal" destacaria My Blueberry Nights, que foi dos meus filmes que mais me arrebatou este ano. Mas o meu fanatismo pela saga conduz-me a destacar o regresso de Indiana Jones. Não é um filme brilhante, é pior que qualquer um da primeira trilogia, tem cenas patetas, tem um Harrison Ford velhote, tem cenas completamente inverosímeis, tens aliens mas.... é Indiana Jones. E só isso catapulta-o logo para o filme do mês. E reafirmo: eu gostei bastante!

Duarte Le Graine et le Mulet

Um filme multi-premiado pelos "Césares" Franceses e que aposta na simplicidade e genuidade" da história que conta, das multi-personagens que acompanha e do modo acessível e caseiro como tudo é invulgarmente retratado. É um passeio detalhado pelo microcosmos de uma comunidade de emigrantes, e sentimos que a câmara está mesmo lá, ao lado deles, a partilhar as suas vivências connosco e a documentar as suas uniões, alegrias, frustrações, ambições e até devaneios. E por isso ficamos presos a olhar para a tela, porque há uma identificação com o lado real e natural da nossa vida, e porque sentimos que tudo aquilo simplesmente é."
posted by P.R @ 1:33 da tarde  
1 Comments:
  • At 9:54 da tarde, Blogger Fifeco said…

    Eu não tenho dúvidas... "My Blueberry Nights" foi o filme do mês, apesar de toda crítica negativa a que foi sujeito. Para mim é merecedor de um 9/10.

    Abraços

     
Enviar um comentário
<< Home
 
 

takeabreak.mail@gmail.com
Previous Post
Archives
Cinema
>> Críticas
>> Filme do mês
>> Grandes Momentos
>> 10 Filmes de Sempre
>> Balanços
"Combates"
Críticas Externas
Música
>> Concertos
>> Discos
>> Sugestão Musical
>> Video da Semana
>> Outros
Teatro
TV
Literatura
Outros
Links
Affiliates