quarta-feira, março 07, 2007
Notes on a Scandal

Notes on a Scandal foi recebido com críticas moderadas tanto nos EUA como em Portugal. Apesar das suas quatro nomeações aos Oscars, a verdade é que parece que poucas pessoas lhe deram o benefício da dúvida a este filme. Tendo visto e pensado este filme, ocorrem-me três apontamentos:

Primeiro:
grandes, grandes interpretações por parte de Dench e Blanchett. Nomeada (justamente!) ao Oscar de melhor actriz principal, Judi Dench tem uma performance irrepreensível conseguindo, já com os seus adiantados anos, transmitir com um olhar toda a luxúria e obsessão da sua personagem. Blanchett vai igualmente bem no papel de uma dona de casa que procura alguma adrenalina na sua vida, e tem, até à data, uma das melhores cenas deste ano de 2007.

Segundo:
Apesar de um parco desenvolvimento de algumas personagens, o argumento de Patrick Marber consegue ser inteligente o suficiente para prender o espectador durante todo o filme. Fazendo uma aposta arriscada, uma vez que introduz a questão principal do filme logo aos 20 minutos, a verdade é que a digestão dessa situação está bem conseguida.

Terceiro:
uma banda-sonora absolutamente fantástica. Nomeada ao Oscar, esta partitura teria sido, a meu ver, o justo vencedor, uma vez que Philip Glass molda a sua música às várias personagens e às diferentes situações o que ajuda, de forma exímia, na construção do crescente ambiente de tensão.
Concluindo, Notes on a Scandal merece uma ida ao cinema.


posted by P.R @ 10:40 da manhã  
3 Comments:
  • At 4:59 da tarde, Blogger Zonnebril said…

    Ainda que de altíssima qualidade, com uma expressão e intensidade fantásticas, a partitura de Philip Glass para este filme está ainda muito presa ao seu trabalho em "As Horas". Ainda assim, é fantástico como o compositor adequou as cordas de um modo tão perfeito, esquecendo o lugar-comum das semibreves arrastadas e de modulações demasiado simples... Vale a pena visitar o site do filme, há um excelente filme com o Philip Glass onde ele explica um pouco do seu processo criativo da partitura deste filme.

     
  • At 7:42 da tarde, Blogger Paulo said…

    Ainda não vi o filme, nem sequer ouvi a banda sonora, mas Philip Glass é dos meus compositores favoritos e é sempre bom ler elogios ao seu trabalho ;-)

     
  • At 12:14 da manhã, Blogger Nelson Magina Pereira said…

    Grande filme. Grande dupla. Um dos melhores deste inicio de ano.

    Cumps.

    (pequena reflexão deste filme no meu blog.)

     
Enviar um comentário
<< Home
 
 

takeabreak.mail@gmail.com
Previous Post
Archives
Cinema
>> Críticas
>> Filme do mês
>> Grandes Momentos
>> 10 Filmes de Sempre
>> Balanços
"Combates"
Críticas Externas
Música
>> Concertos
>> Discos
>> Sugestão Musical
>> Video da Semana
>> Outros
Teatro
TV
Literatura
Outros
Links
Affiliates