quarta-feira, outubro 04, 2006
Little Miss Sunshine

Tive ontem o prazer de ver em ante-estreia um dos filmes independentes mais aplaudido do ano: Little Miss Sunhsine. Escrita por Michael Arndt e realizado por Jonathan Dayton e Valerie Faris, o filme tem sido ovacionado pela crítica americana e pelo público, tendo 8.2 no Imdb (ocupa já a posição 199 dos 250 melhores filmes de sempre) e 93% de críticas positivas no rotten tomatoes. Na verdade, Little Miss Sunshine merece cada um dos elogios que lhe é feito.

O filme é um roadmovie/comédia sensível e intimista acerca de uma família disfuncional americana, os Hoovers. Assim, temos o pai, obcecado pelas 9 passos do sucesso, a mãe que tenta impedir a separação da família, o tio homossexual que tentou suicidar-se após perder o seu amante, o emprego e a reputação, a filha viciada em concursos de beleza, o filho adolescente que idolatra Nietzche e que fez um voto de silêncio até conseguir ser piloto das forças armadas e o avô viciado em cocaína. Quando tomam conhecimento do concurso de beleza Little Miss Sunshine com a qual a filha sempre se sonhou e se tem vindo a preparar há meses, a família junta-se e a bordo de uma carrinha amarela tenta chegar a tempo da filha participar no concurso.

A primeira coisa que urge salientar é o fantástico elenco do filme, que revela uma homogeneidade singular. Todos os actores estão bastante acima média conseguindo por-nos a rir numa cena, e comover noutra. Neste contexto, permitam-me os restantes actores que destaque o trabalho de Steve Carell que, muito longe das suas habituais participações, é de uma contenção que roça o limite, transparecendo com um simples olhar toda a sua angústia e frustração. No entanto, a pequena Abigail Breslin também é encantadora e espanta todos pela força da sua actuação e pela emotividade que transparece.

Voltando à história do filme, desta vez para uma análise mais profunda que uma mera sinopse, Little Miss Sunshine é um retrato cru e verosímil dos problemas de uma família e dos membros que a compõem. Dotado de uma complexidade nem sempre visível em películas deste género, o filme oferece-nos das personagens mais complexas e interessantes do ano, dando a cada uma delas pequenos pormenores deliciosos. Frisando o poder do amor, da família e do quão saboroso e transformador pode ser o fracasso, Little Miss Sunshine mostra-nos que a dor pode e deve ser impulsionadora da felicidade, providenciando a aprendizagem necessária para atingir tal estado. Aquela viagem é bastante mais do que quilómetros percorridos, é o olhar para dentro, o reconhecer das feridas que sempre assumiram a sua omnipresença e a tentativa de as sarar através do apoio daqueles que sempre estiveram perto mas sempre pareceram distantes.

Sendo um filme de personagens e de interpretações, Little Miss Sunshine é, sem dúvida, um dos melhores filmes estreados em Portugal em 2006. Apesar dos pequenos problemas em manter uma consistência em termos de narrativa, a verdade é que o filme está dotado de pormenores e situações absolutamente hilariantes e fascinantes graças ao seu argumento espantoso que, caso aconteça, como espero, será um justo nomeado na categoria homónima dos Óscars.

Classificação:
posted by P.R @ 10:37 da manhã  
6 Comments:
  • At 11:07 da tarde, Blogger H. said…

    eu li no jornal que havia uma ante-estreia ontem mas por acaso ia a outra...lol
    aguardo com imensa expectativa este filme, parece mesmo aquelas pérolazinhas por que eu me derreto, e pelos vistos é mesmo bom!
    bem, já só falta uma semana :)

     
  • At 11:31 da tarde, Blogger Knoxville said…

    Já faz um tempinho que fiz uma antevisão sobre o filme. Considero-o um dos mais promissores deste final de ano, por tudo o que já foi dito. Ainda para mais, também o Take a Break gostou. A ver, quando possível!

    Cumprimentos.

     
  • At 10:18 da manhã, Blogger Francisco Mendes said…

    Obrigatório!
    Este é daqueles unânimes...

    Abraço!

     
  • At 12:13 da manhã, Blogger Knoxville said…

    Absolutamente delicioso. No final, fez-me rir que nem uma criança.

    Um abraço.

     
  • At 5:49 da tarde, Blogger H. said…

    lindíssimo!
    vi hoje é dos mais adoráveis do ano. em breve escreverei tb as minhas impressões sobre o filme, mas foi sem dúvida um alegre confirmar de expectativas. delicioso :)

     
  • At 6:07 da tarde, Blogger P.R said…

    Meus amigos.... eu avisei :P
    Só podiam estar a espera de um belo filme :P Agora a sério é sem dúvida fantástico =)

     
Enviar um comentário
<< Home
 
 

takeabreak.mail@gmail.com
Previous Post
Archives
Cinema
>> Críticas
>> Filme do mês
>> Grandes Momentos
>> 10 Filmes de Sempre
>> Balanços
"Combates"
Críticas Externas
Música
>> Concertos
>> Discos
>> Sugestão Musical
>> Video da Semana
>> Outros
Teatro
TV
Literatura
Outros
Links
Affiliates