domingo, abril 30, 2006
Kings of Convenience | Aula Magna | 29-04-06


The loneliest people / Were the ones who always spoke the truth / The ones who made a difference / By withstanding the indifference (“Misread”)

Após terem estado há cinco anos em Portugal, os Kings of Convenience regressam a terras lusas para nos brincar com um concerto extraordinário.
Esgotado em relativamente pouco tempo, o concerto de Erlend Øye e Eirik Glambek Bøe foi simultaneamente intimista e divertido (não que sejam antónimos, mas a simbiose foi quase perfeita).
Os dois noruegueses cantaram algumas das suas músicas mais célebres, como “Love is No Big Truth”, “Toxic Girl”, “Now-How” ou as lindíssimas “Wining a Battle, Losing the War” e “Misread” e Eirik até cantou num brasileiro arranhado o triste “Corcovado” de Tom Jobim. Acabaram por chamar o público do anfiteatro a juntá-los no palco para “I Rather Dance With You”. Entre alguma confusão com a segurança, o palco ficou cheio de espectadores (eu entre eles!), que maravilhados dançaram em pé e sentados escutaram atentamente os concentradíssimos Erlend e Eirik, que com as suas guitarras acústicas e vozes suaves em plena sintonia maravilharam toda a Aula Magna.

Os Kings of Convenience começaram por editar “Quiet is the New Loud” (2001), sendo o seu último trabalho “Riot on an Empty Street” (2004). Erlend Øye é dj e Eirik Glambek Bøe é formado em psicologia. Juntos desde a juventude, onde fizeram parte de uma banda de covers dos Joy Division, alcançaram a aclamação mundial como Kings of Convenience. A sua música pode ser definida como neo-folk, denotando-se influências de nomes como Simon & Garfunkel ou Belle & Sebastian (que estarão por cá em Julho!). Nas suas letras falam da beleza simples do quotidiano e do carácter agri-doce das relações. De uma profundidade despretensiosa, atingem uma beleza rara que roça a perfeição.
O concerto de ontem na Aula Magna evidenciou a adesão do público português à sua música e demonstrou dois artistas que nunca perdem a qualidade mas que por vezes permitem que cheguemos mais perto fisicamente do que cá dentro compreendemos por inteiro.

Alinhamento:
Until You Understand
Love Is No Big Truth
Cayman Islands
I Don't Know What I Can Save You From
Winning A Battle, Losing The War
Gold In The Air Of Summer
Singing Softly To Me
The Girl From Back Then
Corcovado (original de Tom Jobim)
Homesick
Stay Out Of Trouble
Know-How
The Boat Behind (inédita)
Misread
Toxic Girl
I'd Rather Dance With You

encore:
Parallel Lines
Waiting In Vain (original de Bob Marley)
Little Kids
posted by H. @ 11:50 da manhã  
0 Comments:
Enviar um comentário
<< Home
 
 

takeabreak.mail@gmail.com
Previous Post
Archives
Cinema
>> Críticas
>> Filme do mês
>> Grandes Momentos
>> 10 Filmes de Sempre
>> Balanços
"Combates"
Críticas Externas
Música
>> Concertos
>> Discos
>> Sugestão Musical
>> Video da Semana
>> Outros
Teatro
TV
Literatura
Outros
Links
Affiliates