terça-feira, setembro 12, 2006
O Historiador | Elizabeth Kostova

Como já lhe disse, no fundo sou um estudioso, como sou um guerreiro, e aqueles livros fizeram-me companhia durante os meus longos anos. Há também muita coisa prática que se aprende nos livros (…)

E se Drácula continuasse vivo após 500 anos? E se Drácula fosse, além de vampiro, um historiador, dono de uma das mais espantosas bibliotecas do mundo?
Estas são as premissas de O Historiador, romance-sensação da americana Elizabeth Kostova, uma daquelas leituras de férias que fazem reviver o espírito história/aventura de Indiana Jones e a fatalidade romântica de Bram Stocker.
Não sendo nenhum clássico contemporâneo, mas afastando-se do vazio de inúmeros títulos que povoam as livrarias – frutos de uma recente febre de romances históricos despoletada pelo célebre Código Da Vinci O Historiador é uma obra apelativa não só para quem se interesse pela figura de Vlad “O Empalador” como para apreciadores de livros de aventuras.

Demonstrando um satisfatório trabalho de pesquisa (a autora terá demorado dez anos a concluir o livro), Kostova transmite uma série de dados curiosos obre a história medieval da Roménia e a história moderna do Leste Europeu e do Império Otomano, juntando-lhes uma pitada de história contemporânea nas partes que se desenrolam em antigas repúblicas socialistas soviéticas. Sendo um dos protagonistas historiador e outra antropóloga, o livro é enriquecido por diversas informações interessantes que são tão importantes como a vertente ficcional da trama – com fugas, segredos e enigmas, todos desvendados seguindo um caminho que Kostova tenta que se aproxime do do trabalho de investigação historiográfica.

As suas 598 páginas podem torná-lo de leitura maçuda, por vezes até um pouco repetitivo, mas não tiram ao livro o seu interesse, que talvez esteja mais nas entrelinhas que na “acção” explícita.
Leitura descontraída, a vários pontos empolgante, O Historiador é um livro bom para o tempo livre das férias, recomendando-se para quem gosta de ler um livro que facilmente se pode imaginar como filme. Esperemos que se algum dia chegar aos ecrãs, seja feito com mais subtileza e imaginação que O Código Da Vinci.

posted by H. @ 10:43 da tarde  
1 Comments:
  • At 11:46 da manhã, Anonymous Anónimo said…

    Estamos já em 2010 e estou agora a ler o livro. É realmente de leitura fácil, cativante. Estou de acordo com o facto de se algum dia chegar aos ecrãs, não seja uma desilusão com O Código Da Vinci ou até que Hannibal - A Origem do Mal, que foi mais desolador ainda.
    Boas leituras!

     
Enviar um comentário
<< Home
 
 

takeabreak.mail@gmail.com
Previous Post
Archives
Cinema
>> Críticas
>> Filme do mês
>> Grandes Momentos
>> 10 Filmes de Sempre
>> Balanços
"Combates"
Críticas Externas
Música
>> Concertos
>> Discos
>> Sugestão Musical
>> Video da Semana
>> Outros
Teatro
TV
Literatura
Outros
Links
Affiliates