terça-feira, maio 16, 2006
O Rei está vivo!


Os Americanos são incríveis. Quase 30 anos depois da morte de Elvis Presley, corre o mito urbano, como todos nós sabemos, que o rei ainda está vivo. Contudo, e isto é que é notícia, uma legião de fãs veio recentemente a público revelar 10 argumentos que sustentam esta sua convicção. Aqui ficam os ditos "factos":

  • A sua certidão de óbito desapareceu.
  • Testemunhas do funeral afirmam que no interior do caixão estava um boneco de cera
  • Na sua lápide escreveu-se mal o seu segundo nome, Aron em vez de Aaron.
  • Somando os números da data da sua morte - 19.08.1977 - obtém-se 2001, título da grande obra de Kubrick, que seria o seu filme preferido
  • O seu desejo era ser enterrado junto da sua mãe, mas o seu túmulo está entre o do seu pai e o da sua avó
  • Um dia depois da sua morte, alguém muito parecido com Elvis chamado John Burrows, um pseudónimo usado pelo cantor, comprou um bilhete de avião para Buenos Aires
  • Diz-se que Elvis teria ajudado o Governo a desvendar a trama de um negócio de mafiosos em troca de uma nova identidade
  • Até hoje ninguem cobrou o seguro de vida de Elvis
  • Um dia depois da sua morte, uma antiga namorada recebeu flores de um Lancelot, outro dos pseudónimos do cantor
  • Depois da sua morte, um mascarado chamado Orion começou a dar concertos parecidos com os seus. Quando um programa de televisão realizou uma reportagem sobre a morte do cantor, Orion desapareceu.
Enfim... a mim isto parece-me um pouco forçado, havendo contra-argumentos para todos os pontos. Mas pronto... tirem as vossas próprias conclusões.
posted by P.R @ 9:43 da manhã  
10 Comments:
  • At 9:13 da tarde, Anonymous Luis Santos said…

    Eu sinceramente não acredito, mas...


    "A maioria das pessoas acredita que Elvis morreu no dia 16/08/77, na mansão de Graceland,. Mas a tese do "Elvis não morreu" tem defensores fanáticos, ajudados por circunstâncias estranhas, ou ao menos controvertidas que cercam a morte e os últimos dias do cantor:

    O túmulo: nele, está escrito errado o nome do meio de Elvis, Aron, e não Aaron como aparece na lápide. Seu pai não deixaria passar esse erro. Além disso, o corpo de Elvis jaz longe do de sua mãe. Era sua vontade clara ser enterrado perto de Gladys.
    A certidão de óbito: Elvis tinha vergonha de ter engordado muito. Pesava mais de 100 Kg ao "morrer". Mas a certidão de óbito registra pouco mais de 70. A certidão original sumiu e a existente foi expedida dois meses depois.
    O cadáver de cera: o caixão de Elvis exigiu vários carregadores, pois pesava mais de 300 quilos. Como a família Presley conseguiu um elaborado caixão feito sob medida, de mais de 300 quilos, para um enterro no dia seguinte ao da morte? E por que o enterro foi tão rápido? dizem que a razão foi evitar que os maiores fãs de Elvis chegassem a tempo e reconhecessem defeitos no cadáver de cera, réplica do rei, usado para enganar os presentes. Elvis era um faixa preta de oitavo grau, cujas mãos eram cheias de calos, enquanto o corpo do caixão tinha mãos lisas. O nariz e as sobrancelhas arqueadas também causaram estranheza. Foi comentado na época que uma costeleta do "cadáver" estava solta e um cabeleireiro teve de grudá-la.
    Comportamento estranho: duas horas depois da morte de Elvis ser anunciada publicamente, um homem muitíssimo parecido com ele comprou uma passagem para Buenos Aires, pagou em dinheiro e usou o nome John Burrows, o mesmo que Elvis empregara várias vezes como disfarce. Elvis tinha alguns livros que considerava seus tesouros. Uma Bíblia, livros de farmácia, sobre a morte e, sobretudo, o Livro dos Números de Chiro e a Autobiografia do Iogue, que desapareceram para sempre depois de sua morte. Nas semanas anteriores a sua morte, as ações de Elvis não foram as de um homem que tinha de cumprir uma enorme turnê pelos EUA; encomendou novas roupas e despediu-se do público com um "adiós", no seu último show, ao contrário do habitual "Espero vocês no meu próximo show". A RCA mostrou um certeiro (suspeito) faro ao produzir milhões dos discos atuais e anteriores do cantor.
    Outras coisas estranhas: o Rei despediu vários empregados em quem confiava há muito tempo. Dois dias antes da "morte", Elvis ligou para uma amiga chamada miss Foster. Disse-lhe que estava pensando em não realizar a turnê prevista. Ela lhe perguntou se havia cancelado e ele respondeu que não. Quando ela perguntou se estava doente, Elvis disse que estava bem e que ela não deveria mais perguntar nada, que não deveria acreditar em nada do que lesse. Ainda, no dia seguinte ao da morte, uma ex-amante de Elvis, Lucy De Barbon, recebeu uma rosa pelo correio. O cartão dizia que era de "El Lancelot", o apelido que ela usava para Elvis, que ninguém mais sabia.
    Numerologia: Elvis era fascinado pelo assunto desde que leu o Livro de Números de Chiro. Se ele forjou sua morte, deve ter pensado que 16 do mês 8 de 1977 completava uma soma de 2001. Era o título do filme favorito do Rei, em que o herói planeja sua imortalidade.
    Motivo: ele tinha razões para forjar a morte. Estava com a vida em perigo. Perdera US$ 10 milhões numa transação com uma organização californiana chamada "Fraternidade", que tinha ligações com a Máfia. Há quem especule que ele teria revelado a ação do crime organizado, em troca de proteção, talvez na forma de uma nova vida e uma nova identidade. Aos 42 anos, sua carreira ameaça declinar. O cabelo estava embranquecendo, estava muito acima do peso e a voz enfraquecia. O que oferecia condições para um final abrupto.
    Meios: Elvis tinha os meios para fingir a própria morte. Acusaram-no de se destruir com remédios, e ele entendia muito do assunto. Sabia tomar remédios para criar um estado de morte aparente. Além disso, como perito em artes marciais, sabia reduzir sua pulsação cardíaca e sua respiração para fingir que estava morto. Tom Parker, o admininistrador dos negócios de Elvis, criou uma nova identidade para si, quando chegou aos Estados Unidos como um imigrante ilegal da Holanda. Virou outra pessoa, com passaporte, certidão de nascimento, carteira de motorista e de previdência social. Ele poderia fazer o mesmo com Elvis. Além disso, Elvis tinha ligações oficiais e usava documentos reais com o nome de John Burrows.


    Ficam aí as "Evidências", sem dúvida elas irão servir de prato cheio para os fãs do seriado "arquivo X". Será que Elvis está por aí, rindo de tudo isso e se divertindo com toda esta história!? A verdade está lá fora... "

    vi no site: http://tramujasantigo.blogger.com.br/2003_08_01_archive.html

     
  • At 10:29 da tarde, Blogger H. said…

    Eu, fã de Elvis The King, me confesso...
    Para mim ele vive... mas na sua música, que oiço com o encanto maravilhado como se tivesse vivido no tempo dele =)

     
  • At 6:07 da tarde, Blogger Marcio said…

    Sou fã_nático por Elvis Presley, seja de qualquer maneira que for, estando vivo ou morto, não faz diferença, ele ainda é/foi/será o maior cantor de todos os tempos.

     
  • At 1:06 da tarde, Anonymous Filipa said…

    Sinceramente n sei o k pnsar...mas verdade seja dita:n hà nem haverá ngm km ele...o elvis faz parte da historia e nos os fãs dele temos k lutar para k as gerações futuras n o esqueçam

     
  • At 2:44 da manhã, Anonymous Lou said…

    olha só eu sinceramente acredito que ele possa estar vivo... Elvis estava mto deprimido com algumas pessoas que julgavam ser seus amigos e q o trairam a idade já estava pesendo de uma certa forma... acredito q ele por qrer ter uma vida melhor poder viver como um ser humano normal inventou sua propria morte e esta por aii no mundo!!! as evidencias tdas se encaixam... posso estar louca como varios fãs mas eu acredito q ele possa estar vivo...
    Elvis é o rei e sempre será.. eu tenho 16 anos e qria ter nascido la por volta de 1956 pra poder ver ele... assistir pelo menos um show... e dizer eu vi Elvis...

     
  • At 8:01 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    ELVIS PARA MIM SEMPRE SERA ETERNO,ELE SEMPRE ESTARÁ CONOSCO, ATRAVÉS DE SUAS CANÇÕES QUE NOS EMOCIONAM ATÉ HOJE. ELVIS SEMPRE...

     
  • At 7:32 da tarde, Anonymous Junior de São Paulo said…

    Elvis é um mito e bastante conhecido no mundo todo. Não creio que uma pessoa pública possa fingir sua própria morte tanto tempo assim. Além disso, hoje, dispomos de muita tecnologia capaz de descobrir tamanha farça, sem contar que possui infindáveis imitadores e muito parecidos com ele. Infelizmente, eu creio que o seu corpo se foi e já pereceu a muito tempo, mas sua voz, suas canções, seus shows, tudo ligado a Elvis Presley continua e continuará para sempre, e jamais morrerá. Salve ELVIS PRESLEY - um artista completo. Junior de São Paulo

     
  • At 3:08 da tarde, Anonymous César said…

    No tumolo de Elvis o seu nome do meiu está bem escrito está aqui a foto: http://andrenoel.com.br/wp-content/uploads/2007/08/elvis_30_anos_f_014.jpg

     
  • At 1:03 da tarde, Blogger Matheus said…

    Sou fã incondicional do Rei do Rock, gostaria muito de ter vivido em sua época.. mas entre acreditar que Elvis morreu e que ele está vivo na Argentina, fico com a primeira opção =P

     
  • At 10:14 da manhã, Blogger Júlio Cesar Santos Alves said…

    não tem nem como discutir ele ainda esta vivo



    ELVIS THE KING OF ROCK FOREVER.

     
Enviar um comentário
<< Home
 
 

takeabreak.mail@gmail.com
Previous Post
Archives
Cinema
>> Críticas
>> Filme do mês
>> Grandes Momentos
>> 10 Filmes de Sempre
>> Balanços
"Combates"
Críticas Externas
Música
>> Concertos
>> Discos
>> Sugestão Musical
>> Video da Semana
>> Outros
Teatro
TV
Literatura
Outros
Links
Affiliates